• José Tavares

Honestidade intelectual: um bem escasso


Hoje não apenas nas redes sociais mas também na chamada grande comunicação veiculada, sobretudo, pelos comentadores e jornalistas residentes e não residentes dos jornais da rádio e da televisão, nota-se para não dizer que é flagrante a falta de honestidade intelectual. É lamentável o enviesamento e a falta de objetividade. Sempre que há um debate, uma entrevista que não vai ao encontro das ideias ou dos posicionamentos políticos ou ideológicos dos comentadores e jornalistas, normalmente, rebatem as suas ideias e preconceitos sobre o que foi dito e não propriamente os conteúdos e os argumentos apresentados. Uma vergonha ao nível global. É por isso que, na realidade, a honestidade intelectual, nestes tempos, é um bem cada vez mais escasso.

1 visualização0 comentário