• José Tavares

Alternância democrática, em Portugal, precisa-se


As "geringonças ou pseudo-geringonças" das esquerdas "encostadas" estão esgotadas. O país precisa de uma verdadeira alternância democrática. À esquerda seria mais do mesmo o que não se recomenda. Contra muito do que por aí se diz, uma verdadeira alternância terá que fazer-se, desta vez, à direita, sem complexos nem preconceitos a partir de uma direita social, moderada e, eventualmente, securitária. O que terá que ser é uma alternância credível, consistente e democrática que apenas é possível com base em princípios claros e devidamente assumidos, diálogo aberto e franco e honestidade intelectual que ponha o interesse dos portugueses à frente dos interesses, dos jogos políticos e das quezílias individuais.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo