Buscar
  • José Tavares

A mente e os nano-mundos

A nanotecnologia trabalha com objetos entre 1 e 100 nanómetros. Num metro há 1 bilhão de nanómetros. Para se ter uma ideia, a espessura de uma folha de jornal tem cerca de 100.000 nanómetros de diâmetro, já o DNA humano tem apenas 2,5. E a espessura da mente? Não tem qualquer espessura, por isso simplesmente não é suscetível de qualquer medida material. Mas nem por isso a mente deixa de ser uma realidade existente e possível como componente essencial do ser humano que ao ser pronunciada é assumida pelo eu se transforma em consciência. Os nano-mundos são, aqueles que mais se aproximam dos mundos da mente, do espírito, da consciência e, por isso, são também aqueles que nos permitem maior abertura para o futuro. Estes tempos são um grande desafio para os humanos: repensar tudo a partir do futuro. Nessa perspectiva, as nano-ciências e as ciências do espírito, da mente terão certamente primacial importância. Não sei se a inércia da civilização em que estamos formatados nos deixará ver essa nova realidade. Oxalá os humanos sejam um pouco mais sensatos e, se possível, mais sábios.


0 visualização